Como declarar investimentos no exterior?

//Como declarar investimentos no exterior?

O número de investidores brasileiros que diversificam seu patrimônio no exterior cresce a cada ano e a principal dúvida no momento de investir fora do Brasil é como declarar investimentos no exterior. Este processo é mais simples do que as pessoas imaginam, mas é muito importante entender as diferenças de tributação de acordo com a modalidade na hora de escolher o investimento, essa etapa pode fazer muita diferença na rentabilidade.

Segundo o Banco Central, todos os investimentos no exterior devem ser informados na sua declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e, caso a soma desses investimentos exceda US$ 100.000,00, também na Declaração de Bens e Direitos no Exterior do Banco Central do Brasil – BACEN. No entanto, a forma de declaração pode variar, dependendo da maneira pela qual o investimento foi realizado: se por meio de uma pessoa jurídica no exterior ou se, diretamente, pela pessoa física do investidor.

Declaração de investimentos:

É necessário informar anualmente na declaração de IR o valor investido no exterior atualizado para a data de 31 de dezembro do ano subsequente.

Imposto brasileiro sobre ganho de capital no exterior:

Serão tributadas em 15% sobre o lucro. A apuração será calculada na liquidação ou resgate de aplicações financeiras no exterior.

Variação Cambial:

Em relação à variação em reais dos investimentos. O investidor é que tem a obrigação de recolher o imposto até o último dia útil do mês subsequente àa operação.

Imóveis – rendimentos de aluguel:

Sempre que receber o crédito do aluguel em conta corrente pessoal (mesmo que no exterior), o investidor deve declarar e recolher o imposto no carnê leão utilizando a tabela progressiva até 27,5%. Na declaração o investidor deve informar estes rendimentos como “Rendimentos recebidos de pessoa física no exterior”.

FFX OFFICE RECOMENDA

Há um limite de isenção de 20 mil reais em relação a soma total das vendas de ativos. Caso o resgate não seja muito alto ou precise ser feito de uma vez, recomendamos os resgates em tranches de R$ 20 mil por mês para evitar a tributação. Existem fundos offshores onde o cliente pode optar receber dividendos mensais ou ele acumula todos os pagamentos no fundo como valorização de cota. Fique atento!